Previsão e gestão do risco de doença cardíaca

Avaliar o risco de doença cardiovascular

Prever o risco cardiovascular de uma pessoa é muito importante para os profissionais de saúde na prevenção de doenças cardiovasculares. O SCORE (Systemic Coronary Risk Estimation) é uma ferramenta de avaliação de risco fácil de utilizar, desenvolvida para apoiar os profissionais de saúde na avaliação do risco de morte do doente por causas cardiovasculares (cardíacas e circulatórias), como enfarte do miocárdio (ataque cardíaco), insuficiência cardíaca (incapacidade do coração para bombear sangue) ou acidente vascular cerebral (bloqueio súbito de um vaso sanguíneo que transporta oxigénio e nutrientes), nos dez anos seguintes. Peça ao seu médico uma avaliação de risco personalizada.

Prever o risco cardiovascular de uma pessoa é muito importante para os profissionais de saúde na prevenção de doenças cardiovasculares. Há muitos métodos ou ferramentas disponíveis que podem ser usados para prever esse risco. Essas ferramentas têm em conta vários fatores de risco no cálculo da avaliação de risco. Os fatores de risco são atributos, características ou exposições de uma pessoa, que desempenham um papel no desenvolvimento de doenças cardiovasculares, por exemplo, o grau de tabagismo ou a pressão arterial.

Um método altamente recomendado para a previsão de risco é o SCORE (Systemic Coronary Risk Estimation). O SCORE é uma ferramenta fácil de utilizar que foi desenvolvida para apoiar os profissionais de saúde na avaliação do risco de morte do doente por enfarte do miocárdio (ataque cardíaco), insuficiência cardíaca ou acidente vascular cerebral nos dez anos seguintes. Inclui vários fatores de risco, a maioria dos quais pode ser gerida, como por exemplo a pressão arterial, colesterol no sangue (nível de gorduras no sangue) e hábitos tabagistas. Também inclui fatores de risco que não é possível alterar, como a idade e género. O SCORE mostra como esses fatores de risco trabalham em conjunto para produzir o risco geral (expresso como uma percentagem) e destaca quais os fatores de risco que podem ser geridos de forma a reduzir o risco. Os cálculos podem ser feitos usando os gráficos de risco SCORE ou através da ferramenta on-line Heartscore interativa. O SCORE foi concebido para ser utilizado com pessoas “saudáveis”, o que significa que os gráficos não são recomendados para utilização com doentes que já sofreram doença cardíaca ou tiveram um AVC no passado.

O grau do risco pode dividir-se em três categorias: baixo (<5%), moderado (5 s 10%) e alto (>10%). É importante discutir com o seu médico sobre o que isto significa e o que pode fazer para reduzir o risco. Além de calcular o risco nos dez anos seguintes, o SCORE também traduz o grau do risco numa “idade de risco”. Isto é usado principalmente por profissionais de saúde quando se fala de risco em indivíduos mais jovens, uma vez que as pessoas mais jovens podem apresentar um grau de risco baixo, tendo ainda assim um risco relativo elevado e uma idade de risco mais elevada. Se a idade de risco for maior do que a idade real, isso significa que o risco é maior do que um nível saudável de risco para a idade. Dois exemplos para tornar mais clara a ideia:

  • Um homem fumador de 40 anos, com pressão arterial de 180/82 e colesterol total de 6. O seu grau de risco é de 4%, o que o coloca na categoria de baixo risco. Isto está correto, porque a avaliação incide no risco dos dez anos seguintes. No entanto, o risco relativo é elevado por ser ainda jovem. Isto traduz-se numa idade de risco de 60 anos.
  • Uma mulher de 50 anos tem uma pressão arterial de 178/80, um nível de colesterol de 7,5 mmol/L ou 136 mg/dL e é fumadora. O grau de risco dela é de 2%. Também é considerada de baixo risco para os dez anos seguintes. A idade de risco, no entanto, é 71 anos.

Consulte os conselhos recomendados para um estilo de vida saudável e veja como reduzir o risco. Recomendamos que peça ao seu médico ou profissional de saúde uma avaliação pessoal com o SCORE ou a ferramenta Heartscore.

ESC
EAPC
ACCA
ACNAP